Creio não existirem mais razões para manter um blog. Se houverem, são poucas e não me convencem. Afinal, tudo está por aí e, de alguma forma, não está em lugar nenhum. Mas são pouco potentes essas frases de efeito que nada dizem, fazendo a forma mais importante que o conteúdo. Não vejo razões – e isso basta.

 

Tanto que há tempos não o atualizo. Não por falta de oportunidade, afinal, muitas coisas aconteceram. Talvez por falta de vontade. Mas isso também não é exato: embora por vezes tivesse vontade, algo maior me desestimulava a escrever. Um grande “e daí?” rondava meu ânimo. Isso me fez pensar na utilidade desse blog. A ideia inicial era ser uma espécie de repositório de informações (notas e anotações aleatórias) e divulgação de algumas coisas (eventos, conquistas e derrotas) e até mesmo teste para algumas outras linguagens que pretendia explorar. Entretanto, com o tempo, acho que ele perdeu a função, pois essas coisas todas acabaram sendo desovadas em outros lugares, que, sem dúvida, julgo mais apropriados (redes sociais, blocos de anotações, latas de lixo etc).

 

Enfim, enterro o morto. Quem sabe assim descobriremos se há mesmo vida após a morte.

Share Button